Seja bem-vindo. Hoje é

12 de julho de 2013

GATI PRENDE AGENTE DA FUNASE COM ARMA DE FOGO E CARTEIRA FALSA










          O NIA (Núcleo de Inteligência do Agreste) recebeu denúncias de moradores do Loteamento Ramiro de Souza, que constantemente suspeitos eram vistos armados rondando a estrada de terra que corta a comunidade e dá acesso à Funase – Fundação de Atendimento Socioeducativo, de Caruaru. Diante da denúncia, na manhã desta sexta-feira (12), os agentes do NIA acionaram o efetivo do Gati (Grupo de Apoio Tático Itinerante), equipe do sargento Djaí, cabo Edvaldo e soldados, Sivaldo, Roque, Fernando e Lopes, que realizaram uma blitz na estrada abordando as pessoas que passavam pelo local e uma dessas pessoas abordadas era o agente socioeducativo da Funase Márcio Alex de Oliveira Chaves, de 33 anos, que mora na Rua Expedito Lopes, no bairro Socorro, em Jaboatão dos Guararapes e passava pelo local em sua moto Honda XRX 300, preta, placa PFP-3832 de Jaboatão. Ao ser revistado, os policiais encontraram em sua cintura, um revólver calibre 38 com 6 munições intactas, neste momento ele tentou se justificar e apresentou um carteira funcional de agente penitenciário falsa.

          Apresentado no plantão da Delegacia Regional, o acusado alegou que adquiriu a arma há 3 meses por ter sido ameaçado por um dos internos da Funase, onde trabalha há algum tempo. A delegada De plantão autuou o agente por porte de arma e uso de documento falso e arbitrou fiança de R$ 20 mil, e como ele não teve condição de pagar, foi encaminhado à Penitenciária Juiz Plácido de Souza (PJPS), em Caruaru.

            O agente socioeducativo não tem permissão para usar arma de fogo, nem no trabalho nem fora dele. Já o agente penitenciário tem porte federal e pode andar armado, desde que a arma esteja legalizada e que seja de uso permitido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário