Seja bem-vindo. Hoje é

6 de abril de 2013

GRUPO ROUBA CARRO MAS É INTERCEPTADO POR POLICIAIS MILITARES DO 4º BPM



Entre as armas uma era de uso restrito

Everton Lopes

Mateus Fernandes

Cleiton José


Um possível roteiro de fuga foi encontrado com os acusados

        Uma quadrilha foi presa por policiais militares do 4º BPM na noite desta sexta-feira (5), em Caruaru, logo após o cometimento de um assalto onde um veículo foi levado, mas graças ao cerco policial a ação criminosa foi frustrada.

       Quatro criminosos praticaram o roubo de um veículo Corsa Wind branco, placa KHK-8836, no bairro Maurício de Nassau, em Caruaru, e após a PM ter conhecimento do fato iniciou-se um cerco policial para capturar os acusados. Em pouco tempo o veículo roubado foi visto em frente ao terminal rodoviário de Caruaru no momento em que o quarto integrante do grupo entrava no carro e após acompanhamento, foi feita a tentativa de interceptação, momento em que os acusados abandonaram o Corsa e tentaram fugir pelo rio Ipojuca, pulando de uma ponte, mas o aparato policial foi eficiente e deteve todos os criminosos.
      
       A quadrilha era formado por Everton Lopes Bezerra, 21 anos, morador do bairro Agamenon, Mateus Fernandes de Medeiros, 21 anos, do bairro Salgado, e Cleiton José da Silva Tomás, de 19 anos, do bairro Vila Kennedy, além de um menor de 15 anos. O adolescente estava com um revólver calibre 38 e Cleiton com um magnun calibre 357, de uso restrito, como também 10 munições. Ainda foi apreendida a importância de R$ 240 em espécie.
      
          O grupo foi autuado por formação de quadrilha, porte ilegal de arma e assalto na Delegacia Regional de Caruaru.

Um comentário:

  1. quero parabenizar toda equipe que trabalhou nesta operação pelo exemplo de competência e determinação que em poucas horas apreendeo esses criminosos que estavam nas ruas aterrorizando os cidadoes e ao mesmo tempo agradecer pelo impenho e paciencia com as vitimas, continuem assim um bom trabalho e que Deus ilumine e protejam todos vocês neste trabalho tão arriscado e ainda desvalorizado por conta dos poderes politicos do nosso Brasil.
    sou muito grato, o pai das vitimas...

    ResponderExcluir