Seja bem-vindo. Hoje é

15 de janeiro de 2013

OPERAÇÃO "POLÍCIA NO LAR" É LANÇADA PARA PREVENIR CRIMES EM CARUARU

O major Nóbrega, que responde pelo comando do 4º BPM, em visita a ex-detento

     O 4º Batalhão tem realizado diversas ações preventivas e repressivas objetivando o alcance das metas do Pacto Pela Vida, programa do governo do Estado, e nesta terça-feira (15) mais uma iniciativa foi reeditada buscando focar no combate a homicídios, cujos registros em Caruaru tiveram uma redução de 13,82%, números que superam os estabelecidos pelo Pacto, que é de 12%.

       A Operação Polícia no Lar, relançada pela Diretoria Integrada do Interior -1 (DIInt-1), tem como objetivo a realização de visitas a ex-presidiários em suas residências por equipes policiais, pois segundo dados relativos a crimes contra a pessoa, muitas das vítimas são exatamente os egressos do sistema prisional. Com tal trabalho, se mantém um monitoramento dos ex-presidiários possibilitando o acompanhamento de seus passos, na busca de evitar que sejam vítimas de crimes ou mesmo os seus autores.
       No primeiro dia da operação, o próprio major Edson Nóbrega, que responde pelo Comando do 4º BPM, teve a oportunidade de visitar, no Monte Bom Jesus, um ex-interno da Fundação de Atendimento Socioeducativo – Funase, e acabou por ter uma grata surpresa. Adriano Cavalcante da Silva, 19 anos, é um exemplo de recuperação e referência para tantos adolescentes que são cooptados pelo mundo do crime. Adriano relatou sua história de recuperação ao major, destacando que foi apreendido quando menor em 2009, juntamente com um comparsa, por prática de assalto e depois decidiu deixar a vida de usuário de droga e de infrator. O seu amigo infelizmente não teve a mesma atitude e acabou sendo assassinado.

       Mas Adriano foi além, e partiu para um trabalho voluntário de palestras a menores infratores, tarefa que cumpre com muito orgulho. O jovem revelou que conhecia um adolescente que foi morto no último domingo, em Caruaru, e que inclusive tentou convencê-lo a deixar as drogas, mas não conseguiu.

       O major Nóbrega teve a oportunidade ainda de conversar com a família de Adriano e explicar que a Polícia no Lar tem o objetivo meramente preventivo e não de submeter o ex-detento a humilhação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário